terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Coração de mãe de autista

"Autism" "Autismo" "papo de mãe" "mãe" "azul"

O coração de uma mãe tem cicatrizes que apenas a alma materna conhece.
Pequenas e grandes feridas, algumas já curadas, outras em processo de cicatrização e existem aquelas que jamais serão fechadas.
Cicatrizes encobertas por um mundo de AMOR!!!
Amor que ultrapassa os limites do coração!
Porque amor de mãe não conhece limites.
É amor ilimitado, incondicional!
É amor que nos cega e, simultaneamente, nos permite enxergar mais além!
Amor que nos motiva e nos exaure.
Porque amar demais também cansa!
Amar com todas as forças nos torna fracas…
Mas, ironia das ironias, amar de forma desmedida é o segredo de sermos incansáveis!
Entretanto, admito que canso em muitos momentos…
Não poderia ser diferente…
Antes de sermos mães, somos seres humanos, embora, muitas vezes, nos esqueçamos disto.
Mas cansar NÃO é sinônimo de desistir!
Desistir, jamais!
Meu coração segue pulsando com todas as dores e alegrias maternas.
Segue sangrando, a cada rejeição, a cada preconceito sofrido, a cada incompreensão recebida…
Segue descompassado, num ritmo próprio de coração de mãe de autista.
Sim, porque coração de mãe de autista tem um ritmo diferenciado!
É um coração que bate freneticamente, mas também “apanha” frequentemente.
Um coração que sofre e se angustia com o presente, enquanto precisa preparar o futuro.
Um coração que se alegra com pequeninas grandes conquistas!
E que se “derrete” a cada nova palavra, gesto e olhar.
Coração de mãe de autista tem razões que a própria razão desconhece.
É um coração contraditório ao extremo! Encontra forças em sua fragilidade, fazendo de sua dor maior motivação para amar e lutar, seguindo em frente.
Dizem que coração não dói…
Mas coração de mãe de autista dói sim!!!
Dói até demais!
Às vezes dói continuamente, sem parar.
Em outras vezes, dói de forma tão discreta que a gente até chega a pensar que parou de doer!
Mas então a dor volta de forma tão latente e gritante que parece que nosso coração vai explodir!!!
Explodir de dor! Explodir de tanto AMOR!
Pois o coração de mãe de autista se equilibra, diariamente, no fio da navalha, no extremo de dois pólos, entre alegria e tristeza, entre a esperança e o desespero, na corda bamba das emoções intensas, onde viver é mais que uma arte, é para os fortes.
Coração de mãe de autista não tem nexo, nem tem obrigação de ter sentido.
Tem a licença poética de não ser coerente, de não precisar ser lógico, passando longe da perfeição idealizada.
Coração de mãe de autista reconhece a léguas e léguas de distância quem gosta de sua cria.
Da mesma forma, consegue “sentir” o perigo, “prever” situações desagradáveis e encontrar soluções.
Coração de mãe de autista tem muitos defeitos… como qualquer outro.
Mas o “defeito” mais grave deste tipo de coração é o fato que ele não pode sequer se dar ao luxo de parar de “bater”.
Vida longa e eterna a todos os corações de mães de autistas!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário