domingo, 9 de junho de 2013

TRANSTORNOS DO ESPECTRO AUTISTA – PARTE 2

Olá amigos,
Continuando nossas discussões sobre os transtornos do espectro autista, falarei essa semana sobre os sinais em bebês e crianças pequenas. Como relatado no post da semana passada, a identificação precoce desses sinais é fundamental para o rápido início do tratamento. Bem, o déficit no comportamento social é uma característica marcante do autismo e devemos procurá-lo em bebês. Nesses casos, os pequenos tendem a evitar contato visual e mostram-se pouco interessadas na voz humana. Não assumem a postura antecipatória, como colocando seus braços à frente para serem levantados pelos pais, são indiferentes ao afeto e não demonstram expressão facial ao serem acariciados. Outra característica observada em alguns bebês e crianças pequenas com transtorno do espectro autista é que eles podem iniciar normalmente o desenvolvimento de habilidades sociais, entretanto, de repente ocorre uma interrupção dessa evolução e a criança começa a regredir em seu desenvolvimento. Por exemplo: a criança com dois anos de idade que para de falar, para de mandar tchau e para de brincar socialmente, como nos jogos do tipo pega-pega. Quando crianças, não seguem seus pais pela casa e não demonstram ansiedade de separação dos mesmos. Não se interessam em brincar com familiares ou com outras crianças e não há interesse por jogos e atividades de grupo. Suas ações podem se limitar a atos repetitivos e estereotipados, como cheirar e lamber objetos ou bater palmas e mover a cabeça e tronco para frente e para trás. O interesse por brinquedos pode ser peculiar, a criança pode se interessar pelo movimento circular da roda de um carrinho ou pelo barulho executado por ele, por exemplo. Essas alterações estão relacionadas com respostas não usuais a experiências sensoriais diferentes vivenciadas pela criança. Pode ocorrer fascinação por luzes, sons e movimentos que o desperte para um interesse muito grande, por exemplo, pelo ventilador de teto ou por uma batedeira elétrica. A textura, cheiro, gosto, forma ou cor de um objeto pode também desencadear interesse peculiar na criança. O paciente autista pode se sentir incomodado por pequenas mudanças em sua rotina diária, resultando muitas vezes em violentos ataques de raiva. Também é observado que quase a totalidade de crianças autistas resiste em aprender ou a praticar uma nova atividade.  

SINAIS DE ALERTA EM BEBÊS
  • Evita contato visual (quando é amamentado, por exemplo)
  • Não demonstra expressão facial ao ser acariciado
  • Não sorri, quando você sorri para ele
  • Indiferente ao afeto
  • Pouco interessado na voz humana
  • Não acompanha os objetos, quando se movem
  • Não demonstra ansiedade, quando você se afasta dele
  • Não eleva os braços para ser elevado do berço
  • Não responde, quando chamado pelo nome 
AUTISMO NA ESCOLA
  • Não aponta para objetos
  • Não manda tchau
  • Não entende jogos sociais, como pega-pega ou esconde-esconde
  • Não utiliza gestos para se comunicar
  • Não imita seu comportamento ou expressões faciais
  • Não se interessa em brincar com outras crianças
  • Não há interesse por jogos e atividades de grupo
  • Não pede ajuda
  • Interesse peculiar por brinquedos ou por partes dele
  • Atos repetitivos e estereotipados
  • Ataques de raiva na presença de pequenas mudanças em sua rotina diária
  • Resiste em aprender ou a praticar uma nova atividade

Bom, espero que tenham gostado do post.  Na próxima semana falarei sobre as causas e o que fazer na suspeita do autismo infantil.

BOA SEMANA E SAÚDE MENTAL NA ESCOLA!!!

Dr. Gustavo Teixeira Médico psiquiatra da infância e adolescência Professor visitante do Depto. de Educação Especial – Bridgewater State University Mestre em Educação – Framingham State Universit

Nenhum comentário:

Postar um comentário